domingo, 30 de junho de 2013

Guerra Mundial Z

 
Zumbis estão na moda. Isto é fato. Podemos conferir em diversas mídias e adaptações; como nas histórias em quadrinhos The Walking Dead, com o sucesso de audiência da série de TV do mesmo nome, na literatura, nos games e em diversos filmes lançados nos últimos anos, como: REC (2007), Zumbilândia (2009), Meu Namorado é um Zumbi (2013). Seguindo essa onda, é lançado a adaptação do livro de Max Brooks Guerra Mundial Z nos cinemas.
 
A trama acompanha Gerry Lane (Brad Pitt), funcionário da ONU que percorre o mundo numa corrida contra o tempo para deter a pandemia zumbi que está derrotando exércitos e governos, e ameaçando dizimar a própria humanidade.
 
Eu não li o livro então não posso dizer se a adaptação em si foi bem realizada, mas analiso o filme como gênero de apocalipse zumbi. O longa conta com ação constante do começo ao fim. São poucas as cenas onde há diálogos explicativos e didáticos, necessários para dar cadência a história. Há uma subtrama para ancorar tudo e aproximar emocionalmente o espectador com o personagem de Brad Pitt, Gerry Lane, ex-investigador das Nações Unidas habituado a conflitos ao redor do mundo, é incumbido de descobrir como conter a infestação, e enquanto Gerry puder ajudar, sua família estará a salvo no porta-aviões com o que restou do comando dos Estados Unidos. Partindo dessa premissa, a história se desenrola e Gerry viaja ao redor do mundo enfrentando a ameaça zumbi.
 
 
O que mais me chamou a atenção é que os mortos-vivos são extremamente idênticos aos mortos do game The Last Of Us. É incrível como tudo é parecido. São infectados que apresentam uma ira descomunal, são violentos e primitivos, até fazem os mesmos grunhidos estranhos e diferentes do que estamos acostumados a ver. Lembram um pouco os infectados de Extermínio, filme inglês de 2002. O diferencial aqui, é que a epidemia se alastra rapidamente, então vimos milhares de zumbis ao mesmo tempo. Isso causa uma tensão e angustia durante quase o filme todo. Vale a pena destacar a cena do muro de Israel e a cena final do laboratório. A desconfiança de alguns após assistirem os primeiros trailers em relação aos efeitos especiais não são confirmadas. Tudo está bem finalizado e nos convence.
 
O que eu realmente não gostei foi a decisão em deixar o filme menos sanguinolento, para pegar censura 13 anos nos EUA (e 12 no Brasil). A câmera evita enquadrar ações de impacto, como uma mão decepada ou um pé-de-cabra preso na cabeça de um zumbi – tudo isso é sugerido no extracampo – e mesmo as mordidas da peste canibal, a base de todo esse gênero, aqui não causam mais do que alguns machucados. Faltou sangue, e isso em um filme de zumbi é quase inaceitável. O que vale também é que as metáforas que sempre acompanham o gênero estão presentes. Fica claro a crítica em relação a superpopulação desenfreada e até mesmo o aquecimento global.
 
 
Para um filme que foi reescrito depois das filmagens em 2011, teve todo seu terceiro ato refilmado em 2012, e ao custo de estimados US$ 200 milhões acabou virando o mais caro filme de horror de todos os tempos, até que Guerra Mundial Z funciona, surpreendentemente. As ondas de zumbis dão conta do senso de ameaça que acompanha o filme até o fim, e ambientes escuros e luzes vermelhas dão o tom de horror. Brad Pitt faz seu papel sem comprometer, junto com os efeitos especiais. Guerra Mundial Z pode não ser o melhor filme de zumbi, mas pelo menos tenta trazer algo novo ao gênero já desgastado no cinema.
 
 
 
7,5 PIPOCAS!

 
 
 
Ficha técnica:
 
World War Z – EUA, 2013 – 116 min.
 
Diretor: Marc Forster
 
Roteiro: Matthew Michael Carnahan, Drew Goddard, Damon Lindelof, J. Michael Straczynski, Max Brooks (livro)
 
Elenco: Brad Pitt, Mireille Enos, Daniella Kertesz, James Badge Dale, Fana Mokoena, Ludi Boeken, Elyes Gabel, Pierfrancesco Favino, Peter Capaldi
 


 
Trailer (legendado):
 
 

4 comentários:

Viviane disse...

Parabéns!!! Amei!!
Quero assistir o Guerra Mundial Z!!

LuaFilmes disse...

Adorei o seu blog visita o meu http://luafilmes.cineblog.com.br/

Bjs

Thiago Sakowski disse...

Oi Viviane! Que bom que você curtiu o blog! Assista Guerra Mundial Z e depois comente aqui o que você achou! Muito obrigado pelo comentário e pela visita!

Thiago Sakowski disse...

Olá Lua! Adorei seu blog também, é muito colaborativo, deve ajudar várias pessoas! Muito boa a sua ideia! Valeu pelo comentário e pela visita! Volte sempre! =)