sábado, 4 de fevereiro de 2012

As Aventuras de Tintim


Eu não sou um verdadeiro fã do universo de Tintim, nunca li uma história em quadrinhos dele. Porém, tenho que admitir que Tintim faz parte da minha infância. Acho difícil encontrar uma pessoa com média de idade entre 20 e 25 anos que nunca tenha assistido o desenho animado que passava na Cultura. A adaptação para televisão já era excelente, imagina uma adaptação para o cinema, com Steve Spielberg dirigindo e Peter Jackson cuidando da produção executiva? Teria que ser mais do que excelente. E quase chegou lá.

A trama faz uma fusão de dois álbuns de Tintim: O Caranguejo das Tenazes de Ouro e O Segredo do Licorne. Nela, depois do primeiro encontro de Tintim (Jamie Bell) e o Capitão Haddock (Andy Serkis), começa a caçada ao tesouro do pirata Rackham, o Terrível, uma perigosa jornada que reacenderá rivalidades ancestrais. O ponto de partida é excelente para apresentar os personagens principais e estabelecer o filme como uma história de origem, evitando os clichês do gênero.


A animação é realizada por meio da técnica performance capture, ou seja, as filmagens são feitas com atores reais e depois convertidas para animação. Claro que os atores não precisam esperar posicionamento de luz, câmeras, som, etc, atuando em um palco como fariam no teatro, e isso casa perfeitamente bem com o estilo do filme. O resultado é ótimo. As formas caricaturais dos protagonistas, uma mistura de realismo com o traço de Hergé (criador de Tintim), convencem imediatamente, assim que se percebem os atores por trás das cascas digitais.

O filme é brilhante. Divertido, ágil e bem-humorado, empolga do início ao fim, ainda que não tenha muitos "respiros", sendo uma sucessão de grandes momentos de tensão e ação. Acredito que essa seja a grande diferença dos desenhos da televisão, que encontravam espaço para a investigação e longos diálogos entre a correria. Claro que Spielberg "infantiliza" a figura de Tintim, utilizar crianças em suas produções já é quase uma característica do diretor, podemos conferir em Os Goonies, Jurassic Park, E.T. – O Extraterrestre, Guerra dos Mundos, A.I. – Inteligência Artificial, etc., mas em nenhum momento as caracarterísticas do personagem são mostradas de uma maneira diferente. Tudo é muito fiel. Vale a pena destacar a participação do cachorrinho Milu, sempre com intervenções engraçadas.


Fica a torcida para que a animação seja um sucesso não apenas em países da Europa (que consomem os quadrinhos do Tintim), mas também no resto do mundo. Afinal, há pelos menos 18 outros álbuns que renderiam aventuras igualmente memoráveis nos cinemas de Tintim, Haddock e companhia. Espero que as aventuras estejam apenas começando. Ah! Fiquem de olho na homenagem que os produtores fazem ao Hergé logo na primeira cena do filme!

 

8 PIPOCAS!



The Adventures of Tintin – EUA, Nova Zelândia, 2011 – 107 min.

Direção: Steven Spielberg

Roteiro: Steven Moffat, Edgar Wright, Joe Cornish

Elenco: Jamie Bell, Andy Serkis, Daniel Craig, Nick Frost, Simon Pegg, Daniel Mays, Gad Elmaleh, Toby Jones, Joe Starr, Enn Reitel, Mackenzie Crook, Tony Curran, Sonje Fortag, Cary Elwes




Nenhum comentário: