quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

2 Coelhos



É inegável que o cinema nacional é conhecido pela violência e por exaltar o "lado ruim" do nosso país. Os grandes filmes reconhecidos lá fora seguem essas características. Em 2 Coelhos, isso não é diferente, porém, tudo é mostrado de uma maneira totalmente inovadora, nunca antes vista no cinema nacional. Muita gente está criticando o filme comparando-o com blockbusters americanos, alegando que: "se eu quiser ver um filme com cara de feito nos Estados Unidos, assisto a um filme de lá", mas desde quando o cinema delimita criatividade por região?

Edgar (Fernando Alves Pinto) encontra-se numa situação natural para a maioria dos brasileiros, espremido entre a criminalidade, que age impunemente, e o poder público, corrupto e ineficiente. Cansado desta situação, ele resolve fazer justiça com as próprias mãos e elabora um plano que colocará os criminosos e corruptos em rota de colisão.


O filme tem ação, tiroteios, explosões, incorpora grafismos (excelentes) e trilha sonora em estilo videoclipe, tudo isso já bastaria para se ter uma produção digna de ser vista e lembrada por todos, mas o diretor Afonso Poyart deu atenção especial à qualidade do texto, à estrutura não-linear da trama e conseguiu, ali no meio, realizar uma crítica social suficientemente interessante, representativa de um sentimento de impotência preguiçosa que é tipicamente brasileiro. Em meio a todo o bem-executado pacote gráfico, porém, os atores não foram esquecidos. Todo o elenco está ótimo e o diretor soube como equilibrar os momentos de pirotecnia com o trabalho de Alessandra Negrini (Julia), Caco Ciocler (Walter), Marat Descartes (Maicon) e o protagonista, Fernando Alves Pinto.

A cultura pop também integra o pacote. Videogames são exaltados, uma espada ninja troca de mãos, diálogos nonsense e bem-humorados lembram Tarantino, há reviravoltas, montagem superveloz, câmeras lentas (inspiradas pelos trabalhos de Zack Snyder). Poyart se apropria de suas referências com conhecimento de causa.


Divertido e diferente (pelo menos do que se faz aqui), 2 Coelhos tem uma linguagem que pode revitalizar as produções nacionais de grande circuito, hoje em sua maioria muito mais obcecadas com comediantes ruins e em parecer novelas. 2 Coelhos é uma grande surpresa do cinema nacional. Ótimos efeitos especiais, câmera lenta e principalmente a história, de como ela é contada. Trilha sonora muito boa e os atores estão ótimos. O melhor fica pro final, surpreendente. Que venha mais filmes assim!


8,5 PIPOCAS!



2 Coelhos – Brasil, 2011 – 106 min.

Direção: Afonso Poyart

Roteiro: Afonso Poyart 

Elenco: Alessandra Negrini, Caco Ciocler, Fernando Alves Pinto, Marat Descartes, Neco Vila Lobos, Roberto Marchese, Norival Rizzo, Thogun, Thaíde, Yoram Blaschkauer, Robson Nunes, Aldine Muller




Nenhum comentário: